Histórico

A história da Cogic começou em 1986, quando o então presidente da Fiocruz, Sérgio Arouca, criou a Unidade de Engenharia de Apoio à Saúde (UEAS), resultado da fusão do Escritório de Engenharia e do Núcleo de Tecnologia em Equipamentos Científicos (Nutec).

Poucos meses depois, em 7 de abril de 1986, a unidade transformou-se em Prefeitura e passou a ser responsável também pelos serviços gerais prestados pelo Escritório de Apoio do Campus. Somente em janeiro de 1992, ela recebeu a denominação de Diretoria de Administração do Campus (Dirac).

Quatro anos depois, a unidade, antes formada por oficinas e departamentos distantes uns dos outros, ganhou um espaço físico adequado, centralizando as suas atividades. E, em 2001, passou a gerir o próprio orçamento, materiais e bens patrimoniais, com a descentralização administrativa da Fiocruz.

Em 2017, de acordo com o Decreto n° 8.932, de 14 de dezembro de 2016, e aprovação do Estatuto e o Quadro Demonstrativo de Cargos em Comissão e das Funções de Confiança da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), ocorreram mudanças de nomenclaturas de unidades que abrangeu a Dirac e outras diretorias. A partir do decreto a Dirac tornou-se Coordenação-Geral de Infraestrutura dos Campi (Cogic).

 Arouca e seu papel na estruturação da Cogic

 1985 é o ano do fim da Ditadura Militar e da eleição de Tancredo Neves para a Presidência da República. Neste momento, explode nacionalmente uma mobilização iniciada no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), no Rio de Janeiro, pela candidatura de Sérgio Arouca à Presidência da Fiocruz. Tancredo não chega a assumir o governo, e o Vice-Presidente José Sarney assume e mantém o ministério como o Presidente havia organizado. Arouca assume o cargo de Presidência da Fiocruz em 3 de maio de 1985.

Arouca reestruturou a Fiocruz internamente durante a administração. A reestruturação fez com que a instituição ficasse muito próxima de uma gestão democrática. A democratização era o foco da administração do Arouca, portanto, nesse sentido, foram inauguradas unidades científicas voltadas para a difusão do conhecimento, da história da saúde pública e da educação. Creche Bertha Lutz, Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana (Cesteh), Divisão de Fisiologia e Farmacodinâmica do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), Centro Latino-Americano de Estudos de Violência e Saúde Jorge Careli (Claves), Casa de Oswaldo Cruz (COC), Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica (Icict), e a Prefeitura do Campus Manguinhos (que mais tarde foi nomeada de Diretoria de Administração do Campus), foram às unidades criadas por Sérgio Arouca.

De inicio, a Prefeitura do Campus foi implantada para cuidar da infraestrutura (água, luz, telefone) e dar um destino final ao lixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>